quinta-feira, 20 de maio de 2010

DEPUTADOS APOSENTAM COM 2 MANDATOS PARLAMENTARES E CASTIGAM QUEM VAI SE APOSENTAR

FATOR PREVIDENCIÁRIO

CRIADO EM 1999 NO GOVERNO FERNANDO HENRIQUE CARDOSO COM O OBJETIVO DE REDUZIR OS BENEFÍCIOS DE QUEM SE APOSENTA ANTES DAS IDADES MÍNIMAS OU OBRIGAR O EMPREGADO A TRABALHAR MAIS TEMPO, O FATOR PREVIDENCIÁRIO LEVA EM CONTA QUATRO ELEMENTOS PARA O CÁLCULO DO BENEFÍCIO: ALÍQUOTA DE CONTRIBUIÇÃO, IDADE DO TRABALHADOR, TEMPO DE CONTRIBUIÇÃO À PREVIDÊNCIA SOCIAL E EXPECTATIVA DE VIDA.
O FATOR AFETA O BENEFÍCIO DOS TRABALHADORES QUE SE APOSENTAM POR TEMPO DE CONTRIBUIÇÃO. A APOSENTADORIA É CALCULADA DA SEGUINTE FORMA: O VALOR DOS 80% MAIORES SALÁRIOS DE CONTRIBUIÇÃO DO TRABALHADOR É MULTIPLICADO PELO FATOR PREVIDÊNCIÁRIO. NO CASO DOS TRABALHADORES QUE COMEÇARAM A CONTRIBUIR ANTES DE 28 DE NOVEMBRO DE 1999, VALEM OS 80% MAIORES SALÁRIOS DESDE JULHO DE 1994.
O CIDADÃO PODE CONSULTAR O FATOR PREVIDENCIÁRIO DE ACORDO COM SUA IDADE E TEMPO DE CONTRIBUIÇÃO EM TABELA FORNECIDA PELA PREVIDÊNCIA.
HOJE, O FATOR PREVIDENCIÁRIO PARA ALGUÉM DE 50 ANOS QUE SE APOSENTA COM 30 ANOS DE CONTRIBUIÇÃO, POR EXEMPLO, É DE 0,513 - O QUE SIGNIFICA QUE O CIDADÃO RECEBE, COM O FATOR, POUCO MAIS DA METADE DO QUE RECEBERIA CASO O FATOR NÃO FOSSE APLICADO.
NO CASO DAS APOSENTADORIAS POR IDADE, A APLICAÇÃO DO FATOR É OPCIONAL, OU SEJA, ELE SÓ É USADO SE AUMENTAR O VALOR DO BENEFÍCIO DO CIDADÃO.
PARA OS DEPUTADOS, SENADORES, PRESIDENTE DA REPÚBLICA, QUE APOSENTAM COM 2 MANDATOS PARLAMENTARES, INCLUSIVE, MAIS OUTRAS APOSENTADORIAS, SEM IMPORTAR COM A SUA IDADE, NOS DÁ A IMPRESSÃO, DE QUE REALMENTE ELES SÓ PENSAM EM EMBOLSAR E AUMENTAR SUA RENDA, SEJA DE QUALQUER FONTE, SEM QUE OS AFETE NO FUTURO. E O POVO, AQUELES APOSENTADOS DO INSS, QUE SE CONTENTE COM O ÍNDICE QUE O GOVERNO PODE OFERECER.
É ASSIM E SERÁ SEMPRE. OS APOSENTADOS ELEGEM PARLAMENTARES, DÁ PARA ELES UM BOM SALÁRIO, APOSENTADORIAS AFINS, E QUANDO PRECISA DO AMPARO DESTE HOMEM, ELE LHE VIRA AS COSTAS.
APOSENTADOS E PENSIONISTAS DO INSS, VOCÊS UNIDOS PODEM FAXINAR A CÂMARA DOS DEPUTADOS E COLOCAR OS CORRUPTOS NA RUA.
VOTEM COM CONSCIÊNCIA E O BRASIL PODERÁ SER MELHOR PARA NÓS.
O FIM FATOR PREVIDENCIÁRIO FOI VOTADO NA CÂMARA DOS DEPUTADOS E FOI APROVADO. O PRESIDENTE DA REPÚBLICA VAI VETAR ESTE PROJETO E COM ISSO A SUA CANDIDATA A PRESIDÊNCIA DO BRASIL VAI PERDER A SUA ELEIÇÃO.

11 comentários:

Sérgio Fragoso disse...

Infelismente vai ser sempre assim, enquanto as pessoas não tiverem consciência na hora de escolher quem vão colocar no poder.
http://administracaoparaosucesso.blogspot.com/

Bruno Ferreira disse...

Se o candidato jovem conseguir se eleger para deputado aos 18 anos e ficar dois mandatos, 8 anos, ele irá se aposentar com 26 anos de idade?

Proterquid disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Proterquid disse...

O problema é, como amadurecer intelectos? Só a instrução científica não basta. Quem tem bom senso, as vezes não é instruído, e quem é instruído as vezes não tem bom senso. Mas amplie o sentido de bom senso para responsabilidade pessoal e de consciência. Como nos amadurecer e afastar essa cultura de massa, essa massa estabelecida e que é um estrume expelido pelo sistema como frágeis valores e frágeis conhecimentos, ou seja, um bolo fecal, que ao ser expulso pelo sistema, a boca deste, que é o povo, executa automaticamente sua função coprofágica? Num processo ad infinitum.
Se a sociedade, mais do que no seu todo, não sentir a necessidade de crescimento pessoal, particular, de vencer a vontade fragilizada e a mentalidade embrutecida pelos mais diversos meios e mecanismos institucionais alienantes, qualquer revolução será espaço para demagogias e ideologias (no sentido de Marx) e sempre qualquer suspeita de insurreição por parte dos governantes (ou do sistema mais capitalista que democrático) será banida com bolsas famílias, escola ou com o aumento na construção infra-estrutural de escolas, hospitais, universidades. Porém, em quantidade mas sem qualidade (mas uma qualidade comprometida com o ser humano), como os cursos técnicos que tem qualidade no conteúdo técnico de acordo com a área a que se refere e com professores qualificados tecnicamente, porém, frios e funcionais, reproduzindo seres humanos funcionais e sem capacidade de profundidade reflexiva e de um bom discernimento entre o que é necessário de fato do que não é, e também sem uma preocupação com o próximo, senão, só os mais próximos, ainda uma preocupação funcional, de alimentar a esposa e cuidar só daqueles segundo a lógica que um Estado frio, seco, reto, positivista e de visão limitada, como se no mundo cada coisa se relacionasse de forma totalmente independente, absolutamente fragmentária e reproduz na mentalidade de cada um a ideia de: está é a sua parte. Isto é correto, na medida em que o Estado no todo, como pai maior, forneça com qualidade e uma sensibilidade com o bem estar de todos, em suma, dê dignidade, para cada pai ou mãe, para que possam cuidar dos seu lares, mas tranquilos, por saberem que seus vizinhos estão bem e não estão passando fome, não por falta de trabalho ou por que não trabalham, mas porque o Estado é composto por pessoas compromissadas na condução e administração do Pais, ou seja, tem a dimensão e percepção que as falhas, os caprichos, podem comprometer seriamente a vida de famílias se recursos forem desviados.
Penso que sim, temos que saber escolher, mas para onde foi a responsabilidade pessoal de cada um, a vontade de crescer, de lutar, não num sentido capitalista ou numa nova versão do positivismo, mas no sentido humano, de valorização e crescimento interior. Se em cada gesto, ato, pensamento não formos responsáveis, antes, com nós, sendo pais responsáveis, esposos responsáveis, filhos responsáveis, amigos responsáveis, alunos responsáveis, professores, diretores, lixeiro, pedreiro, enfim, em todos os âmbitos de nossas vidas, se não procurarmos mantermos um mínimo de compromisso e responsabilidade, diante de tantas contradições e quebras de compromissos, qualquer indignação, sentimento de insatisfação, inconformidade, não passarão disso, de um estado, de um sentimento de como se sente. O trabalho pela frente é árduo. Para que isso atinja os poderes mais autos de um Estado, o amadurecimento, a responsabilidade consigo mesmo, tem que iniciar no lar, o fundamento e a base de sustentação na formação do caráter. Se esta responsabilidade não iniciar na família, em cada família, estaremos sempre diante destes quadros, destes disparates na forma como o indivíduo, nas suas mais diversas funções ou papais da sua vida, lida com as suas responsabilidades - de forma relapsa, superficial e sem sentido. Por isso o motivo de tanto descaso em nosso tempo de um ser humano para com o outro.

Adriano Frera disse...

Caro Dirceu,
Sua indignação é digna.

Mas as regras para aposentadoria dos deputados foram alteradas em 1997, com a extinção do Instituto de Previdência dos Congressistas. O Plano de Seguridade Social dos Congressistas (PSSC - Lei 9.506/97) é semelhante às regras previdenciárias do servidor público federal e, para o recebimento integral dos proventos, exige 35 anos de contribuição e 60 anos de idade para concessão de aposentadoria, sem fazer distinção entre homens e mulheres.

Outro aspecto é relativo ao comentário do Bruno Ferreira, onde dá exemplo de um deputado eleito com 18 anos, o que segundo a nossa constituição isso é vedado. (Art. 15, Inciso VI, alínea C, CF/88).

Abs!

Moleque Zóiudo disse...

Dirceu votar com consciência é utopia meu caro, são 31 partidos infestados de ladrões. Isso aqui só tem mudanças se houver uma revolução. O próprio senador Cristovam Buarque nas manifestações de Junho de 2013 falou que o senado não estava preocupado com as manifestações do povo. E que naquele dia só quem estava no senado trabalhando era ele e mais dois. Aqui para melhorar tem que morrer muita gente infelizmente é essa a verdade.

Amor a Cristo disse...

Sou brasileiro de 45 anos e como comecei a trabalhar com 8 anos e tive meu primeiro registro somente aos 13 anos por causa da lei, devo completar 35 anos de contribuição aos 48 anos de idade. Mas desde já, já estou sendo desmotivado a se aposentar, apesar de ter cumprido segundo a lei de quando comecei a contribuir, que dizia apenas 35 anos de contribuição e mais nenhuma regra.
Porque nós temos de trabalhar 35 anos e ao final, depois de muita luta, doenças, não podemos ter o recebimento merecido sem tantos descontos ?
Porque um deputado, que ganha 40 vezes mais que nós, só precisa trabalhar 8 anos e não tem fator previdenciário e nem idade para aposentar ?
A tal da CONSTITUIÇÃO não diz que todos são iguais perante a LEI ?
Vamos mudar nossas atitudes com relação a votar. Vamos estudar antes de votar quem é o candidato, o que ele já fez, qual os projetos e se tem carater para assumir um mandato e ajudar a melhorar a justiça social.
Certa vez me perguntaram como é possível uma pessoa ter de estudar 5 anos para intepretar e defender a lei e quem a faz, basta apenas ser alfabetizado.

Anrdré Cruz disse...

Creio que escolher bem e eleger aquele em que acreditamos que irá nos representar na câmera, não basta, aliás não resolve nada. Acho que o povo numa só voz, tenha que ir pra rua em cada canto deste brasilzão, exigindo que esta palhaçada seja revista.

Rogerio Ferreira disse...

Concurso público legislativo já!

Rogerio Ferreira disse...

Fator previdenciário também nós cargos eletivos!

Rogerio Ferreira disse...

Fator previdenciário também nós cargos eletivos!